Bonito, Mato Grosso do Sul - Paraíso do ecoturismo brasileiro


Hoje darei continuidade as informações sobre a minha viagem a Bonito. O foco será na hospedagem e no contato que tive com a culinária típica da região. 

"Se não quiser perder os próximos posts basta seguir nossa página no Facebook. Perguntas devem ser feitas nos comentários. Siga o meu instagram @nathalyporai."

Bonito Ecological Hostel
Acomodação :

A van me deixou na porta do albergue por volta das 18h40. Fiquei no quarto coletivo feminino e considerei bem confortável. Ele possui três camas beliche, ar condicionado, armário individual e banheiro dentro do quarto. Toda cama tem lâmpada e tomada própria, ótimo para recarregar o celular ou a bateria da câmera. O banheiro estava sempre bem limpo. Só senti falta de uma portinha ou cortina no chuveiro. Essa simples mudança daria mais privacidade e evitaria que o banheiro ficasse molhado. 

Além do quarto coletivo existem outras opções: quarto duplo e camping. Um ponto forte do hostel é a comodidade deles possuírem uma agência de turismo dentro do albergue. Você não precisa sair dele para agendar os passeios. 



Bonito Ecological Hostel

A lanchonete é outro ponto positivo. É uma mão na roda nos dias que você está derrotado e morrendo de preguiça de ir ao centro, que fica a 20 minutos a pé. 

O café da manhã é servido de 7h as 9h30. Não espere um café da manhã de hotel com croissant e suco integral. São servidos bolo, suco, pão, queijo, manteiga, requeijão, geléia, café, leite e frutas. Só não gostei o suco, parece ser daqueles de saquinho, bem ralo. Acho que o café da manhã está de ótimo tamanho já que está incluído na diária de R$ 32. 

O albergue tem um clima maravilhoso e ótima estrutura. Ele consegue ser vibrante e organizado ao mesmo tempo. O Bonito Hostel consegue se adequar a todos os estilos, não importa se você está sozinho, em casal ou com a família.

*Dica: Faça a carteirinha internacional de alberguista da Hi Hostel, no valor de R$ 40. Com ela você ganha desconto na diária do albergue, além de desconto em alguns passeios. Ela tem validade de um ano e pode ser utilizada em vários albergues, inclusive internacionais.

"Se não quiser perder os próximos posts basta seguir nossa página no Facebook. Perguntas devem ser feitas nos comentários. Siga o meu instagram @nathalyporai."



Culinária

Essa viagem não tinha objetivo gastronômico mas acabei tendo boas surpresas. Uma delas foi conhecer o restaurante Casa do João. O lugar é super agradável, tem atendimento primoroso e uma comida deliciosa. Escolhi o filé de pintado ao molho de Urucum e fiquei maravilhada, que delícia! De sobremesa experimentei o petit gateau sensação que é divino.
A comida do restaurante tem gosto caseiro e sofisticado. Eu sei que essas palavras não combinam mas é isso. Hahahahaha


Frutas típicas da região

Os picolés Delícia do Cerrado, feitos com frutas da região, são super conhecidos e estão espalhados por toda cidade. Provei os de Bocaiuva e Cupuaçu e não gostei de nenhum. Mas acho que vale a pena prover, pelo menos um.

Outra pessoa que oferece produtos com frutas da região é a dona Margarida. Uma senhora que sempre recebe os clientes com toda a fofura do mundo. Ela confecciona doces e bombons bem gostosos. Eu comi quatro e gostei de todos. O meu favorito foi o de jabuticaba com pimenta, que custa R$4,50 a unidade.

Carne de jacaré


Um dos pratos mais famoso da região é a carne de jacaré. Dei uma pesquisada e achei os valores bem altos nos restaurantes. Fiquei com receio de pagar caro e detestar. Resolvi comprar um pastel para matar a curiosidade. Sinceramente, não achei nada de mais. Não tem um sabor característico, parece frango.

No próximo post eu vou falar sobre a melhor parte da viagem, os passeios!!! 
Vou dar informações bacanas para facilitar a escolha de vocês. Para não perder o próximo post siga a nossa página no Facebook.


Nenhum comentário:

Postar um comentário